PODA DE ÁRVORES

Para os fins desta Norma são consideradas atividades ou operações perigosas as executadas com explosivos sujeitos a degradação química ou autocatalítica, ação de agentes exteriores tais como calor, umidade, faíscas e atritos.

Explosivos são substâncias capazes de rapidamente transformarem em gases, produzindo calor intenso e pressões elevadas. Exemplos: dinamite, pólvora negra, espoleta, nitroglicerina e nitrocelulose.

Fundamento legal para o enquadramento das radiações ionizantes como agentes de periculosidade considerando a existência da Portaria Ministerial do Ministério do Trabalho e Emprego número 518 de 2003, entende-se como atividades perigosas envolvendo radiações ionizantes:

Atividades de operação e manutenção de reatores nucleares, atividades com operação em aparelhos de Raio-x, com irradiadores de radiação gama, beta ou nêutrons, atividades de medicina nuclear, desconmissionamento de instalações nucleares e radioativas, desconmissionamento de minas, moinhos e usinas de tratamento de minérios.

Adicional de periculosidade é o valor que deve ser pago ao trabalhador, que realiza atividades de risco. Assegura ao trabalhador a recepção de 30%, sobre o salário sem acréscimo resultante de gratificações, prêmios ou participação nos lucros da empresa.

Agente de periculosidade, líquidos inflamáveis e explosivo regulamentada pela lei número 6514 de 2007, através da NR-16 tendo sua existência jurídica assegurada nos artigos 193 a 197 da CLT. Considera-se liquido inflamável todo aquele que possui ponto de fulgor inferior a 70 graus centígrado.

Eletricidade a periculosidade por eletricidade foi regulamentada definitivamente pelo Decreto número 93.412 de 14 de outubro de 1985.

Sugestão: Os profissionais do SESMT devem manter um laudo autorizado, segundo a NR-16, líquidos, gases, explosivos e radiações ionizantes e o Decreto número 93.412 de 1986 eletricidade de forma a assessorar a alta administração, mantendo atualizada com relação a uma possível vulnerabilidade de gerar um passivo trabalhista. A empresa não deve esperar a ocorrência de litígios trabalhistas para elaborar um laudo de periculosidade.

Riscos verificados na Cidade do Salvador nos postos de combustível falta de sinalização, sem placas de aviso, quando no abastecimento é constatado o uso de telefone celular, funcionários sem o uso do EPI- equipamento de proteção individual, luvas, mascaras e óculos, transporte de GLP em motos, triciclo sem placa de sinalização, capacete, transportes de passageiros clandestinos usados em linhas para o interior, sem condições de trafegar, devido ao estado de conservação, dos veículos e também ambulâncias da SAMU no transporte de pacientes vindo do interior, sem sinalização adequada, equipamentos desgastados, pneus, sirene, maca, condutores sem treinamento e capacitação em primeiros socorros para atendimento de emergência e urgência.

 

Aloísio Sacramento

Engenheiro Agrônomo/ Engenheiro de Segurança do Trabalho


O PRAD tem por objetivo geral, a identificação e a caracterização físico-territorial, biogeográfica e edafo-climática, assim como, o Diagnóstico Sócio-Ambiental em área onde ocorreram danos ambientais pertencente à Empreendimentos Publico ou particulares.

A elaboração e implementação de um PRAD propõem, um conjunto de medidas e ações mitigadoras capazes de reduzir os impactos ambientais provocados pela inserção do empreendimento em um“determinado sitio” de propriedade publica ou privada.

          PRAD’s  - Objetivos específicos


a) Garantir a preservação das características ambientais originais dos ecossistemas presente na unidade de conservação onde esta localizada a propriedade;

b)   recompor, na medida do  possível,  a paisagem primitiva;

c)    revitalizar e ampliar a biodiversidade do entorno.

AGROTÓXICOS

PROFISSÃO: MOTOBOY


Estes profissionais estão expostos a uma série de riscos no trânsito como engarrafamento, estresse, discussões, fechadas, ultrapassagem perigosas, acidentes.

Não há dúvidas  na sua jornada de trabalho, onde ocorre nas grandes capitais brasileiras.

É importante considerar a profissão de motoboy como atividade diferenciada, de modo a se permitir uma melhor organização da categoria na busca de direitos.

Não há dúvidas que aos acidentes com os mototaxistas e motofretistas aumentam sobremaneira, as estatísticas dos acidentes de trabalho. Como a maioria trabalha de forma autônoma, em caso de acidentes fica desemparada, porém não recebe os devidos benefícios do INSS ( Instituto Nacional de Seguro Social ).

O vínculo de emprego entre motoboy que fazem serviços de entrega e as empresas têm sido reconhecido pela Justiça do Trabalho, é ilegal a terceirização do trabalho do motoboy.

O exercício das atividades dos mototaxistas e motoboy com o uso de motocicleta, foi regulamentado pela União através da Lei número 12009 de 29 de julho de 2009.

O condutor do veículo deverá ser maior de 21 anos, possuir carteira de habilitação categoria A, terá que apresentar comprovante do curso de capacitação de condutores, bem como Certificado de Antecedentes Criminais.

O CBT - Código Brasileiro de Trânsito esclarece, que os veículos de maior porte, devem prestar atenção aos de menor porte, o que não isenta motociclistas e pedestres da sua responsabilidade de agir de forma correta. A lei também prevê no trânsito, as motocicletas , ocupem o mesmo espaço que um carro, devendo respeitar as mesmas leis.

Lei que fixa adicional de 30% de  periculosidade  para motoboy  entra em vigor, Lei número 12997/14 no Diário Oficial da União (DOU), recentemente inserida nas atividades consideras perigosas. A medida beneficia motoboy e outros profissionais que fazem entregas, como carteiros que se utilizam de motos e também preciso avançar na segurança desses condutores e na prevenção de acidentes.

Conforme dispõe a Norma Regulamentadora 6 a empresa é obrigada a fornecer aos empregados gratuitamente, EPI adequado ao risco, em perfeito estado de conservação e funcionamento.

Uso de equipamentos de segurança:
Proteção auditiva: abafadores de ruídos ou protetores auriculares;
Proteção respiratória: máscaras e filtros;
Proteção visual e facial, óculos e viseiras;,
Proteção da cabeça: capacetes;
Proteção de mãos e braço: luvas e mangotes;
Proteção de pernas e pés: sapatos, botas e botinas;
Proteção contra quedas: cintos de segurança e cinturões;
O empregador  também terá que observar as seguintes obrigações:

utilizar o EPI apenas para a finalidade a que se destina; responsabilizar-se pela guarda e conservação; comunicar ao empregador qualquer alteração, que o torne impróprio ao uso; cumprir as determinações do empregador sob o uso pessoal;

Obrigatório o uso do EPI - Equipamentos de Proteção Individual, sendo essencial á proteção do trabalhador, visando assim a manutenção de sua saúde física e contra os riscos de acidentes  e ou  de doenças profissionais, o que proporciona reduções de custos ao empregador.



Aloísio Sacramento 

Engenheiro Agrônomo/ Engenheiro de Segurança do Trabalho.

José Gomes Filho nasceu em 31 de agosto de 1919  Alagoa Grande Paraíba região do brejo paraibano e faleceu em  decorrência de complicações de uma embolia pulmonar e cerebral, em 10 de julho de 1982 Brasília, sua mãe Flora Mourão era cantora de coco, mudou-se para Campina Grande onde iniciou sua carreira na rádio local, na década de 40, mudou-se para João Pessoa tocou nos cabarés, na rádio tabajara até 1946, em 1948 foi trabalhar na rádio jornal do comercio no Recife, onde conheceu sua mulher e parceira Almira Castilho, uma ex professora que cantava manbo e dançava rumba, Jackson e Almira formavam uma dupla no palco e na vida a  união durou até 1967 quando se desfizeram  a parceria e a união, Almira Castilho morreu no Recife em 2012.
Contemporânio Luiz Gonzaga, Rozil  Cavalcante, Sivuca, Jacinto Silva, Ary Lobo, Luiz Wanderley e  Genival Lacerda, desta nova geração destaca Biliu de Campina radialista e cantor de coco imitador do Jackson do Pandeiro.
No Rio de Janeiro apresentou-se nas rádios tupi, mayrinque veiga e rádio nacional, na década de 50, Jackson e Almira ganharam projeção nacional e começaram atuar em filmes populares, como etelvina, tira a mão daí e batedor de carteiras.
Foi também um dos representantes no centro sul do país na divulgação da música nordestina,um grande intérprete da MPB, o maior cantador de coco consagrado o rei do rítmo.
Possui um repertório bastante diversificado suas canções como forro em limoeiro, sebastiana, na base da chinela, ziriguidum, bodocongó, o canto da ema, chiclete com banana autoria Gordurinha  e Almira Castilho  os críticos musicais considerada a maior letra do forro  e tantas outras tinha a facilidade de cantar  diversos gêneros musicais baião, coco, rojão, marchinhas de carnaval, muitos consideram o maior ritimista da historia da MPB, alegrando o povo nas noites de são joão  encontra-se em um memorial na Avenida principal em Alagoa Grande no sentido indo para João Pessoa  sua obra musical.
Parabenizo pela iniciativa do Governador do Estado da Paraíba Engenheiro João Azevedo PSB, desta merecida homenagem ao seu ilustre filho da terra comemorações  em todo Estado.
Sugiro ao Gestor de Campina Grande Engenheiro Agrônomo Romero Rodrigues preste esta homenagem para o cantor Jackson do Pandeiro neste são joão local.
Ao ex secretário de cultura Lula Cabral da Prefeitura de Campina Grande,se estivesse conosco ficaria bastante contente por esta justa homenagem.

Aloísio Sacramento Engenheiro Agrônomo/Engenheiro de Segurança do Trabalho

A promulgação do Decreto n° 23196 em 12 de outubro de 1933, pelo Presidente Getúlio Vargas, regulamentou a Profissão Engenheiro Agrônomo e definiu suas atribuições, sendo essa a primeira profissão de nível superior a ser reconhecida no país, cabendo o seu registro de título e fiscalização do exercício profissional pelo Ministério da Agricultura, através da sua Diretoria Geral de Agricultura.
Esse decreto foi um marco histórico para a profissão consagrando o dia 12 de outubro, como o dia do Engenheiro Agrônomo.
Em 11 de dezembro de 1933 o presidente Getúlio Vargas assinava um decreto que regulamenta o exercício da profissão para engenheiros.
Estes Profissionais, quanto engenheiros, arquitetos, veterinários, químicos, farmacêuticos são amparados pelo Salário Mínimo Profissional, pela Lei 4950 de 22 de abril de 1966, pelo Ministro da Justiça, Jarbas Passarinho criado pelo Presidente Arthur Costa e Silva.
Há um vasto campo de trabalho nas atividades de ensino, exercendo funções como professor de escolas agrotécnicas e universidades, pesquisas realizadas nas empresas públicas estaduais e federais, nos serviços de ATER-Assistência Técnica e Extensão Rural, nas empresas públicas estaduais, privadas locais.
A biosegurança é o conjunto de ações voltadas, para á prevenção, minimização ou eliminação de riscos eminentes ás atividades de pesquisa, produção, ensino, desenvolvimento tecnológico e prestação de serviços, visando á saúde do homem, dos animais, a prevenção do meio ambiente e a qualidade dos resultados, conforme NR-31 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO NA AGRICULTURA, PECUÁRIA SILVICULTURA, EXPLORAÇÃO FLORESTAL E AQUICULTURA, na realização de treinamentos e capacitações em agroquímicos, primeiros socorros, mecanização agrícola, máquinas e equipamentos agrícolas. 


Aloísio Sacramento

Engenheiro Agrônomo/ Engenheiro de Segurança do Trabalho

​Por CREA-RN em 13/07/2018 às 10:16

O 20° Congresso Nacional de Engenharia de Segurança do Trabalho vai ser realizado em Natal, no período de 17 a 19 de outubro de 2018. As inscrições já estão abertas no site http://www.conest2018.com.br/index.php

O principal objetivo do congresso é promover o debate entre engenheiros de Segurança do Trabalho de todo o país sobre os principais problemas que afetam a área, visando avanços nas melhorias das condições de trabalho e eficácia na gestão. Além de difundir a Engenharia e em especial a de Segurança do Trabalho, pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, promovendo o prevencionismo. 

Visa ainda fortalecer a integração da classe e o relacionamento entre as Associações de Engenharia de Segurança do Trabalho dos diversos Estados, com destaque para a Associação Nacional de Engenharia de Segurança do Trabalho – ANEST, pretendendo estreitar o relacionamento das entidades do setor com o Sistema CONFEA/CREA/MUTUA. 

Por fim, serão realizados debates envolvendo diversos painéis concernentes à Engenharia de Segurança do Trabalho no Brasil, contando com a participação de Delegações de todos os Estados do país e do exterior.

Metodologia

O evento será realizado em auditório onde os temas serão apresentados por especialistas no assunto, os quais promoverão o debate com os participantes, sob a coordenação de um mediador em cada painel. Diversos trabalhos técnicos científicos serão expostos durante o evento, além da presença de expositores do segmento. Ao final de cada dia, serão formuladas sugestões de melhorias. No final do evento, será realizada reunião plenária para validação dos temas sugeridos. Entre os palestrantes estão Ana Lúcia Baltazar dos Santos que irá falar sobre  "A importância da alimentação na segurança e saúde dos trabalhadores e e Luia Antônio de Melo que irá falar sobre a "Avaliação e condições de trabalho dos servidores do MS, hospitais e policlínicas de Recife"Digite seu parágrafo aqui.

Plantas Medicinais



As plantas medicinais contêm substâncias bio-ativas, compostas de princípios ativos, com propriedades terapêuticas, profiláticas, é sugerido o uso em doses pequenas, para obtenção do efeito desejado.

No Brasil possuem várias experiências com hortas comunitárias educativas, canteiros medicinais, onde o objetivo é servi como farmácias vivas, presente nas comunidades rurais, para atender as populações mais carentes, com difícil acesso a medicamentos.

As plantas medicinais são utilizadas para o tratamento de diversas enfermidades, com sua vasta aplicação abrangendo do combate do câncer, a micro organismo patogênicos.

A Caatinga nordestina é um bioma produtor de um grande número dessas plantas chamadas fitoterápicas.

A China e a Índia vêm encontrando meios de legalizar e reconhecer o uso tradicional das plantas. A 5 séculos que a cultura chinesa utiliza popularmente as ervas, tendo catalogadas 5.000 espécies utilizadas.

O Cerrado brasileiro é a região que concentra auto nível da biodiversidade na região nordestina.

Diversas empresas nacionais vêm empregando matéria-prima vegetal diretamente na elaboração de fitomedicamentos.

A pesquisa bioquímica tem por objetivo conhecer os constituintes químicos das espécies vegetais ou avaliar sua presença. O Brasil, em função da biodiversidade é considerado um celeiro de grande riqueza vegetal ainda sem estudo e com possibilidade para o desenvolvimento de novos medicamentos, o Brasil possui uma infraestrutura que deve ser melhorada para adequar a produção e a extração racional das espécies.

 Objetivo:

A produção das plantas medicinais tem como principal objetivo à oferta alternativa e o tratamento das doenças através das fisioterapias e na prevenção dos males. No Brasil se discute a introdução desses fitoterápicos, nos programas de saúde da família.

O programa Manejo da Caatinga tem como objetivo manter essas espécies vivas, preservando seu ecossistema, gerando renda aos povos que habitam essas regiões.

O cultivo, preservação e manutenção dessas plantas no uso da saúde humana e animal, se apresenta como excelente alternativas de baixos custos. 

 
Sugestões:


Consiste em atribuição do engenheiro agrônomo a produção de plantas até a pós-colheita, com suas etapas do ciclo vegetativo, uso das sementes selecionadas e certificadas com boa qualidade de germinação, melhoramento genético, classificação e conservação da mesma, armazenamento, adubação, irrigação, tratos culturais tais como rotação de culturas, espaçamento, poda, micro propagação vegetativa, produção de defensivos naturais e condições climáticas.

 

Aloísio Sacramento - Engenheiro Agrônomo/ Engenheiro de segurança do trabalho.

Jaqueira (Antocarpus heterophyllus), árvore de grande porte, nativa da Índia, Família Morácea, esta frutífera é rica em açúcar e Vitaminas do Complexo B, sua madeira é utilizada na indústria moveleira e naval.
Quanto ao seu melhoramento genético e banco de dados são desenvolvidas poucas pesquisas e estudos científicos.
No Recôncavo da Bahia, nas margens da BR 101, Sitio Águia, próximo a Governador Mangabeira e na Avenida Getulio Vargas em Cruz das Almas, constatei em loco a erradicação desta frutífera na fabricação de moveis rústicos pondo em extinção esta espécie.
Árvore perinofólia com altura 20 metros, com tronco robusto 0,30 a 0,60 de diâmetro, provida de copa mais ou menos piramidal e densa.
 A maior utilidade da jaqueira são seus frutos consumidos, nas regiões tropicais do mundo e também no Recôncavo Baiano, a constituir-se em alimentos básico para comunidades rurais e também fonte de alimento da fauna silvestre.

Sugestão:

Implantação de viveiros para formação de mudas sementes obtidas de árvores precoces, vigorosas, sadias e de boa produção em prol da preservação desta espécie, difusão de tecnologias desenvolvidas pelas empresas de Extensão Rural, Pesquisas e Universidades.

 
Aloísio Sacramento
Engenheiro Agrônomo/Engenheiro de Segurança do Trabalho

Arquibancada Cajazeiras

NR-31 Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura, Pecuária, Silvicultura, Exploração Florestal e Aquicultura

​​CURSO DE CAPACITAÇÃO NO CONTROLE DA POLUIÇÃO SONORA
SIMÕES FILHO - BA / 20 e 21 JULHO 2017


Esta Norma Regulamentadora bastante complexa tem por objetivo estabelecer os preceitos a serem observados na organização e ambiente de trabalho, de forma a tomar compatível o planejamento e o desenvolvimento das atividades da agricultura, pecuária, silvicultura, exploração florestal e aquicultura, com a segurança, saúde e meio ambiente de trabalho.
NR-31 contempla assuntos que tratavam basicamente de aspectos como: serviço especializado, CIPATR Rural, EPI- equipamentos de proteção individual e produtos químicos.
 Trazem questões ligadas á ergonomia, ferramentas, materiais, máquinas, e implementos, secadores, trabalho com animais em silos, instalações de áreas de vivência, transporte de trabalhadores e de cargas, edificações rurais, moradias, fatores climáticos e topográficos, além de orientação mais detalhadas sobre como lidar com agrotóxicos, resíduos e meio ambiente, trouxe muitas inovações, ampliou bastante, mais orientações sobre as práticas do dia a dia do trabalho no meio rural.
Compreendem medidas de controle para segurança e saúde dos trabalhadores:
·             CIPATR - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho Rural tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho, de modo a tomar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida do trabalhador.
·             SEST - Serviço Especialização em Segurança e Saúde do Trabalho Rural, composto por profissionais especializados consiste em um serviço destinado ao desenvolvimento de ações técnicas, integrado as práticas de gestão de segurança, saúde e meio ambiente de trabalho, para tornar o ambiente de trabalho compatível com a promoção da segurança, saúde e a preservação da integridade física do trabalhador rural. SEST atribuições:
1.    Assessorar tecnicamente os empregadores e trabalhadores,
2.    Promover e desenvolver atividades educativas em saúde e segurança para todos trabalhadores,
3.    Identificar e avaliar os riscos para segurança e saúde dos trabalhadores, em todas as fases do processo de produção, com participação dos envolvidos, analisar as causas dos agentes relacionados ao trabalho,
4.    Indicar as medidas corretivas e preventivas pertinentes.
·         PCMSO - Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, este deverá ser planejado e implantado com base nos riscos á saúde dos trabalhadores, especialmente os identificados nas avaliações previstas nas demais NR. Deve incluir entre outros a realização dos exames médicos adimensional, periódicos, de retorno ao trabalho e de mudanças de função. Citam também requisitos ergonômicos, veda o levantamento manual de cargas, visa estabelecer paramentos que permitam a adaptação das condições de trabalho, incluindo aspectos selecionados ao levantamento, transporte e descarga de materiais, ao imobiliário, aos equipamentos e as condições ambientais do posto trabalho.
·         Máquinas e equipamentos – O empregador deve adotar medidas de proteção capazes de garantir a saúde e a integridade física dos trabalhadores e medidas apropriadas sempre que tiver pessoas com deficiências envolvidas direta ou indiretamente com o trabalho.  
·         Agrotóxicos - O empregador rural ou equiparado deve proporcionar capacitação sobre prevenção de acidentes com agrotóxicos a todos trabalhadores que estão expostos diretamente.
·         Promover programas de capacitação desenvolvidos por órgãos e serviços de extensão rural.  Instituições de ensino, de nível médio superior em Ciências Agrárias, entidades sindicais, Associações de Profissionais, SENAR- Serviço Nacional de Aprendizagem Rural.
·         O empregador rural ou equiparado deve adotar as seguintes medidas de segurança: Fornecer EPI - Equipamento de Proteção Individual, luvas, capacete, botas, óculos, vestimentas adequadas aos riscos em perfeito estado, condições de uso e devidamente higienizados. Quando o trabalhador apresentar sintomas de intoxicação deve ser imediatamente afastados das atividades e transportados para atendimento médico local.

Aloísio Sacramento
Engenheiro Agrônomo/ Engenheiro segurança do Trabalho

 Arquibancada Periperi


Esta Norma estabelece diretrizes de ordem administrativa, em planejamento e organização para implementação e controle de medidas de segurança na indústria da construção civil.

Além de abordar questões próprias e específicas da atividade da construção civil, como escavações demolições, soldagem, telhados.

O PCMAT inclui a NR-9 em sua construção para estabelecimento com 20 funcionários ou mais, é obrigatório elaboração do PCMAT .

O PCMAT estabelece os procedimentos preventivos de segurança da construção civil.

Estabelece que todos os empregados devem receber treinamentos admissional e periódico, visando garantir a execução de suas atividades com segurança.

O treinamento admissional deve ter carga horária 6 horas, que devem ser ministrado dentro do horário de trabalho, os treinamentos periódicos dever ser ministrados, sempre que se tornar necessário ou no inicio de cada nova fase da obra, obrigatório uso adequado dos EPI – Equipamento de Proteção Individual, EPC- Equipamento de Proteção Coletiva, existentes no canteiro de obras.

Nos canteiros de obras, os principais EPI utilizados pelos trabalhadores são, capacetes, óculos, máscaras, protetores auriculares, respiradores, aventais, luvas, calçados, cinto tipo para-quedista.

Riscos verificados na construção civil:

Físicos - Ruídos, vibrações, calor, frio e umidade.

Ergonômicos - Esforço excessivo, posturas inadequadas, jornadas de trabalho extensas, movimentos repetitivos.

Riscos Biológicos - Vírus, fungos, bactérias,, protozoários e parasitas.

Riscos Químicos - Substâncias tóxicas, sobre forma de gases, poeiras, névoas, neblina ou vapores.

Riscos mecânicos - Lesões, traumatismo, contusões, choque elétrico, queda de materiais.

Área de vivência os canteiros de obras devem dispor de áreas de vivência com pé direito mínimo 2,50 m contendo, instalações sanitárias contendo lavatório, vaso sanitário, mictório, chuveiro, no vestuário armários individuais dotados de fechaduras ou dispositivo com cadeado, alojamento, refeitório, lavanderia, área de laser, ambulatório quando se tratar frente de trabalho com 50 ou mais trabalhadores, fornecimento de água potável, filtrada e fresca aos trabalhadores.

CIPA Comissão Interna de Prevenção e acidentes, tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho de modo a tomar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e promoção da saúde do trabalhador.

De acordo com a NR-5, a CIPA deve ser composta por representantes do governo e dos empregadores, identificar os riscos do processo do trabalho, elaborar um plano de trabalho com ações preventivas de segurança e saúde ocupacional.

Promover anualmente a SIPAT- Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho.Verificar os ambientes e condições de trabalho, colaborar no desenvolvimento do PPRA e PCMSO.

Combate a incêndio uso de equipamentos:

Classe A - Madeira, papel, tecido e borracha utilizar água pressurizada

Classe B - Líquidos inflamáveis, gasolina, óleo, tintas e solventes, utilizar pó químico.

Classe C - Instalações, máquinas ou equipamentos elétricos energizados utilizar gás carbônico.


​Aloísio Sacramento 
Engenheiro Agrônomo/ Engenheiro de Segurança do Trabalho




Esta Norma Regulamentadora, entende-se por serviço de saúde qualquer edificação destinada á proteção de assistência á saúde da população e todas as ações de promoção, recuperação, assistência, pesquisa, em serviço de saúde em qualquer nível complexidade.

Segundo a Organização Mundial de Saúde-OMS, a principal finalidade dos Serviços de Saúde Ocupacional consiste na promoção de condições laborais, que garantam o mais elevado grau de qualidade de vida no trabalho, protegendo a saúde dos trabalhadores, promovendo o bem estar físico, mental e social prevenindo e controlando os acidentes e as doenças através da redução das condições de risco.

A saúde ocupacional não se limita apenas a cuidar das condições físicas do trabalhador, já que também trata da questão psicológica. Também no seu aspecto preventivo, a saúde ocupacional dedica especial atenção aquelas doenças que o trabalhador pode adquirir no seu ambiente de trabalho, devidas a um largo número de causas, assim essas moléstias profissionais pode ter os agentes de origem.

Saúde Ocupacional nas empresas é uma área da medicina voltada cuidar da saúde dos trabalhadores de empresas ajudando a promover um melhor ambiente de trabalho e uma melhor qualidade de vida aos empregados e é fiscalizada pelo Ministério do Trabalho.

No seu aspecto construtivo á higiene do local de trabalho favorece de todas as formas possíveis, um melhor estado de saúde do trabalhador através das melhorias dos locais de trabalho, da adaptação da máquina ao homem (nunca do homem a máquina), da seleção e orientação profissionais da reabilitação dos operários sub-normas do estabelecimento de programas adequados de saúde mental no meio operário.

Os problemas mais frequentes dos profissionais que lidam com a saúde ocupacional são os cortes e as distensões por acidentes no trabalho, os distúrbios por movimentos repetitivos, os problemas de visão e de audição e as doenças causadas pela exposição a substâncias anti-higiênica radioactivas, por exemplo também se podem deparar com o stress causado pelo trabalho o pelas relações laborais.

Em Portugal, existe um organismo que defende e se preocupa com esta matéria: a Sociedade Portuguesa de Saúde Ocupacional para além do Programa Nacional de Saúde  Ocupacional- aprovado em setembro de 2009 pela Direção-Geral de Saúde.

 

Aloísio Sacramento Engenheiro Agrônomo/Engenheiro de  Segurança do Trabalho


Esta Norma Regulamentadora foi elaborada pensando nos aspectos da gestão de segurança e saúde do trabalhado, para todas atividades desenvolvidas em altura com risco de queda e concebida como norma geral, a ser complementada por anexos que contemplarão as especificidades das mais variadas atividades.
O principio  adotado na norma trata o trabalho em altura como atividade que deve ser planejada, evitando-se caso seja possível a exposição do trabalhador ao risco, quer seja pela execução do trabalho de outra forma, por medidas que eliminem o risco de queda ou mesmo por medidas que minimizem as suas consequências .
Considera-se trabalho em altura toda atividade executada acima de 2.00 m ( dois metros ) do nível inferior, onde haja risco de queda.
Esta Norma se complementa com as normas técnicas oficiais estabelecidas pelos órgãos competentes e na ausência e omissão dessas com as normas internacionais aplicáveis .
Compete ao empregador:
Garantir a implementação das medidas de proteção estabelecidas nesta Norma, assegurar a realização da Análise de Risco, quando aplicável, a emissão de Permissão de  Trabalho-PT, desenvolver procedimentos operacional para as atividades rotineiras de trabalho em altura, adotar medidas necessárias para acompanhar o cumprimento das medidas de proteção estabelecidas nesta Norma pelas empresas contratadas, garantir aos trabalhadores informações atualizadas, sobre o risco e as medidas de controle, assegurar que todo trabalho em altura seja realizado sob supervisão, cuja a forma será difinida  pela análise de riscos de acordo com as pecularidades da atividade.
Compete aos trabalhadores:
Colaborar com o empregador na implementação das disposições contidas  nesta Norma,
cumprir as disposições legais e regulamentares sobre trabalho em altura, inclusive os procedimentos expedidos pelo empregador.
O empregador deve promover treinamento e programa de capacitação dos trabalhadores á realização de trabalho em altura. Considera-se trabalhador capacitado para trabalho em altura, aquele que foi submetido  e aprovado em treinamento teórico e prático, com carga horária mínima 8 horas cujo conteúdo programático, deve ser incluído, normas e regulamentos aplicáveis ao trabalho em altura, análise de risco e condições impeditivas, equipamentos de proteção individual para trabalho em altura seleção, inspeção, limite de uso.
 O empregador deve realizar  treinamento periódico bienal, deve ter carga mínima 8 horas, conforme conteúdo programático defenido  pelo empregador, ocorre preferencialmente durante o horário normal de  trabalho. O treinamento deve ser ministrado por instrutor com comprovada proficiência no assunto, sob a responsabilidade do Profissional Qualificado em Segurança do Trabalho ao termino do treinamento deve ser emitido certificado com o nome do trabalhador, conteúdo programático e carga horária.
Todo trabalho em altura deve ser planejado organizado e executado por trabalhador capacitado e autorizado.
Sugestão: Para os gestores municipais de médio e grande porte, elaborar uma legislação moderna e eficiente, referente a saúde, segurança  e  integridade física dos trabalhadores e também da população local expostos a diversos riscos
Aloísio Sacramento Engenheiro Agrônomo / Engenheiro de Segurança do Trabalho

ERGONOMIA

NR- 32 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE

  ESTRESSE NO TRÂNSITO


Trânsito:

Origem e destino de atividades causadas pelo estresse
Com o aumento da frota de veículos, provocando congestionamento, maior poluição sonora, provocada por motores e buzinas, motoristas imprudentes e pedestres que não respeitam as regras de circulação, espera-se também o aumento de estresse  e consequentemente o aumento dos índices de acidentes, provocados principalmente por falha humana.
O Cortisol  é o hormônio do estresse e seus níveis aumentam, ao longo do dia apresentando um pico pela manhã.
Este hormônio tem um papel importante na regulação do metabolismo da pressão arterial, da função cardi-o-vascular e da atividade imunológica. Quando produzido em níveis excessivos, em consequência do estresse crônico, sobrecarrega o sistema cardiovascular, o cérebro, o metabolismo, e as demais funções corporais.
O estresse pode converter-se em riscos internos, para a saúde física mental e ou externos, como agressividade e impulsividade, dentre outros; além do estresse ficar horas no trânsito, também pode afetar a sua saúde ( Ergonomia ).
Estresse Sintomas:
Aumento da pressão arterial, irritabilidade raiva, falta de concentração, insônia, dor lombar, resfriados frequentes, aumento da frequência cardíaca, respiração rápida, tensão muscular.
Como o estresse afeta o organismo se as situações estressantes são muito frequentes, o corpo não se recupera e essa ativação a longo prazo provoca aumento do risco de obesidade, dores, mal-estar, insônia, incômodos digestivos, doenças cardíacas, depressão, maior risco para o câncer de mama e próstata nível fisiológico, cansaço crônico, desempenho inadequado, reações somáticas, nível psíquico, frustração, raiva, ansiedade, autoconceito rebaixado, tensão muscular.
Nível de relacionamento social  irritação e explosões de raiva com colegas, familiares, isolamento social, inconsistência no emprego, mau relacionamento social.
 Recomendações para diminuir o estresse no trânsito:
Saia com antecedência de casa, procure ouvir música calma e relaxante, deixe o ar-condicionado ligado, respeite os pedestres eles estão desprotegidos, faça exercícios respiratórios inspirando e expirando lentamente, procure ser solidário no trânsito, procure ser tolerante com as barbeiragens dos outros motoristas, evite manter o pé fixo na embreagem e faça exercício com os pés.
Estresse terapias alternativas realizações de yoga, meditação, mensagens, acupuntura  caminhadas diárias .
As mulheres vivem mais e melhor por 3 razões:
•      Mais facilidades para verbalizar suas emoções, maior conscientização das suas condições físicas e emocionais, mais disciplina na prática regular do relaxamento, sistema de saber se fortalecendo.
Dez pontos críticos :
Ás áreas do corpo que mais sofrem com o caos no trânsito;
Estresse dor de cabeça, irritação nos olhos, tendinite, dor nas costas, desgaste dos tendões, zumbido, rigidez, dor muscular, alergias respiratórias, varizes, cansaço  muscular.

Aloísio Sacramento 
Engenheiro Agrônomo /Engenheiro de Segurança do Trabalho


A mobilidade urbana perante a constituição de 1988 deve ser garantida para toda população urbana, homens, mulheres, crianças, idosos e pessoas portadoras de deficiência, sem haver discriminação onde é exercido com autonomia e liberdade pelos indivíduos, poder de ir e vir, circular livremente, nos diferentes espaços da cidade, também ao direito ao espaço público, ao seu uso e acessar os serviços de equipamentos públicos, garantirem conforto e comodidade aos visitantes.

Em nosso país, quanto às condições de imobilidade urbana são deficitárias, por parte de atenção do poder público, onde não são destinados recursos para o transporte público coletivo, envolvimento da sociedade muito pouco na cobrança de soluções (seu direto).

A mobilidade urbana pode ser sustentável, social e ambientalmente moderna, como forma de melhorar a circulação da cidade e a vida dos que nela vivem proporcionando melhorias e investimento, gestão compartilhada e participativa.


Sugestão:

Informo aos gestores públicos municipais promoverem medidas de segurança referente com a construção de ciclo vias para ciclistas, projetos de construção de rampas para os deficientes, integração moldais de ônibus, metro, trens e barcas, instalação de corredores e faixas exclusivas para ônibus, ampliar e revitalizar os sistemas metroviários e ferroviários, com uma ação integrada entre as cidades das regiões metropolitanas, com sistemas intermunicipais assegurando a preservação do meio ambiente local. 

Aloísio Sacramento
Engenheiro Agrônomo/ Engenheiro de Segurança do Trabalho

A água é considerada um recurso ou bem econômico, porque é finita, vulnerável para a conservação da vida e do meio ambiente. Além disso, sua escassez impede o desenvolvimento de diversas regiões. Por outro lado é também tida como um recurso ambiental, pois a atuação adversa desse recurso pode contribuir para a degradação da qualidade ambiental. Já a degradação ambiental afeta, direta ou indiretamente, a saúde, a segurança e o bem-estar da população, as atividades sociais e econômicas. O controle da poluição da água é necessário para assegurar e manter níveis de qualidade compatíveis para sua utilização.

Usos da água - A utilização da água nas diversas atividades humanas tem consequências muito variadas sobre o corpo d’água. O recurso hídrico pode ser usado com derivação de águas, por exemplo, no abastecimento urbano e industrial, na irrigação, na aquicultura, ou sem derivação de águas, como é o caso, em geral, da geração hidráulica, na manutenção fluvial, pesca, recriação, assimilação de esgotos.

Gestão dos Recursos Hídricos - É o conjunto de ações, estruturas, estratégias, saberes e tecnologias utilizados para que a substância água seja utilizada da melhor forma para as criaturas.

Gestão conjunto de recursos, estudos, pesquisas, idéias, pensamentos, valores, culturais, materiais, estratégias, colocados á disposição do homem para produzir determinados resultados. Cada atividade humana tem seus próprios requisitos qualidade para consumo de água, o abastecimento urbano, a aquicultura e a pesca exigem alto padrão de qualidade, o abastecimento industrial, e a irrigação necessitam de media qualidade de água e a geração de energia e a navegação podem usar água de baixa qualidade Quanto aos efeitos das atividades humanas sobre a água, boa parte é poluidora: o abastecimento urbano e industrial provoca poluição orgânica e bacteriológica despeja substâncias tóxicas e eleva a temperatura do corpo d´agua, a irrigação carreia agrotóxicos e fertilizantes, a navegação lança óleos e combustíveis, o lançamento de esgotos provoca poluição orgânica, física e bacteriológica.

O Sistema de Gerenciamento de Recursos Hídricos na Bahia - Segundo define a Lei número 11612/2009, o Sistema de Gerenciamento de Recursos Hídricos da Bahia tem os seguintes objetivos Artigo Terceiro assegurar que os recursos hídricos sejam utilizados pelas atuais e futuras gerações, de forma racional e com padrões satisfatórios de qualidade e de proteção á biodiversidade, compatibilizar o uso da água com os objetivos estratégico da promoção social, do desenvolvimento regional e da sustentabilidade ambiental, assegurar medidas de prevenção e defesa contra danos ambientais e eventos hidrológicos críticos de origem natural ou decorrente do uso dos recursos naturais e assegurar a equidade e a justa distribuição de ônus e benefícios pelo uso dos recursos hídricos. 

Gestão Sustentável em Recursos Hídricos – O desenvolvimento de uma sociedade tem como base de sustentação os seus recursos naturais e estes são impactados pelo tipo e grau de desenvolvimento adotado. Portanto existe uma forte interação entre os meios econômicos e físicos. A degradação ambiental, uma das manifestações da crise atual, está caracterizada basicamente por dois aspectos: escassez de recursos naturais e saturação do meio como receptor dos rejeitos da atividade humana (poluição).

De acordo Leal (1989) dois fatores contribuem fortemente para a degradação ambiental o grande crescimento da população mundial nas últimas décadas e o modo de exploração predatória dos recursos naturais, numa crescente perda de eficiência dos processos produtivos.

Aloísio Sacramento
Engenheiro Agrônomo/Engenheiro de Segurança do Trabalho

Caro eleitor, vamos fazer uma reflexão quanto ao Pleito Presidencial, que será realizado em 7 de outubro de 2018, onde ocorre aliança formada entre PT e PMDB em 6 Estados tais como:
Minas Gerais, Ceará, Sergipe, Alagoas, Paraná e Piauí.

Povo brasileiro vamos acordar, sair do estado inerte, posicionar, se conscientizar, sugerir, pensar em anular o voto para que atinja 51% dos resultados verificados, de Norte a Sul nestas eleições, onde vem ocorrer  novas eleições com outros candidatos.

Brasil coração do mundo, pátria do evangelho, do escritor maranhense Humberto de Campos onde descreve esta crise política, pela falta da ética e da moral dos nossos governantes.

O cenário atual que encontra­-se nosso país, provocada por esta crise, proveniente da corrupção generalizada, falta de segurança pública, desemprego alarmante, estes parlamentares são os responsáveis independentemente do lado partidário, porém suas mordomias, altos salários, aposentadorias indevidas, senadores após 6 meses de mandato estão aposentados continuam usufruindo, sugando os recursos da educação, saúde pública, saneamento básico, transporte rodovias em péssima condições, pesquisa não possui recursos, impossibilitando o desenvolvimento para geração de emprego e renda do país.

Pergunto qual o Estado Brasileiro onde poderá sobreviver seu povo com honestidade, dignidade, respeito e cidadania, vamos banir estes sugadores do erário público de colarinho branco da nossa sociedade.


Aloísio Sacramento
Engenheiro Agrônomo/ Engenheiro de Segurança do Trabalho

 

 


ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS 

METAL CROMO


Cromo C é considerado metal pesado elemento químico, onde apresenta número atômico 24, massa atômica 52, devido sua densidade 7,14g/cm³, conforme tabela periódica, porém não sintetizados e não destruídos pelo homem devido ser bioacumulativo no organismo humano, não sendo capaz de eliminar, proporciona efeito adverso á saúde humana. 

Grande importância no organismo humano, está relacionado no controle da glicose e lipídios, contribui no controle da pressão sanguínea, ajuda no crescimento, age como controlador de diabetes no organismo.

Este metal originário de esgotos sanitários, estes afluentes quando lançados nas águas, no solo e no ar, podem ser absorvidos pelos vegetais e animais provocando grande risco de contaminação, intoxicação da cadeia alimentar.

Fontes poluidoras de contaminação ambiental são verificadas em incêndios florestais e erupção vulcânica, para o Cromo VI proveniente das atividades humanas, originando pelas emissões nas fabricações de cimento, mineração de cobre, lixos urbanos e industriais, incineração, fundação, soldagem, curtumes no curtimento do couro.

Danos provocados para o meio ambiente as conseqüências ambientais do aumento nas concentrações de cromo ocorre nas espécies aquáticas, através das algas, protozoários, fungos e bactérias.

Danos á saúde humana, ocorre no tratamento respiratório os efeitos ocupacionais em indivíduos expostos a elevados níveis de cromo, apresentam ulceração, perfuração do septo nasal, irritações respiratórias, efeitos cardiovasculares possíveis gastrointestinais.

Doenças provocadas por carência de cromo no organismo humano:

Diabetes, redução na produção de insulinas, redução no metabolismo da glicose, aminoácidos e lipídios, insuficiência renal, câncer pulmonar, infamação e necrose da pele e vias aéreas superiores.

Deficiência de cromo na dieta, pode ocorrer uma perda na sensibilidade da ação da insulina, sendo que a pessoa passa absorver muito rápido, o açúcar, doces e pães, consequentemente leva ao aumento do peso, gerando outras doenças, o diabetes Tipo 2.

Principais fontes de cromo encontrados na alimentação diária, nas hortaliças brócolis, alho, pimentão, espinafre, nas frutas laranja, banana, uva suco de uva, vinho, cereal trigo nas massas integrais, levedo de cerveja, carnes, frangos, fígado, ovos, marisco ostras  e queijo,

Cromo é estresse

 A excreção urinária do cromo aumenta sobre ação de fatores estressantes tais como: exercícios fatigantes hemorragias aguda e infecções.

Obs: A medida que envelhecemos, retemos menos cromo no organismo.


Aloísio Sacramento – Engenheiro Agrônomo/ Engenheiro de Segurança do Trabalho 

​​CURSO DE CAPACITAÇÃO NO CONTROLE DA POLUIÇÃO SONORA
ALAGOINHAS-BA / 19 e 20 JUNHO 2017

Agrotóxicos são substâncias químicas (herbicidas, pesticidas, utilizadas em produtos agrícolas e pastagens).

Brasil é o quinto país do mundo, maior consumidor e comprador de agrotóxicos, onde são constatados trabalhadores rurais contaminados, levando a morte por excesso de aplicação de agrotóxico, sem devida assistência técnica e receituário agronômico.

Em outros países quatorze produtos foram proibidos de aplicação na agricultura, aqui no Brasil continuam os usos demasiados, onde há intoxicações por essas substâncias vem aumentando os trabalhadores rurais, onde ficam expostos e também outras pessoas são contaminadas pelos alimentos.

Nos alimentos podem ser encontrados nos vegetais, verduras, legumes, frutas e grãos, alimentos de origem animal, leite, ovos, carne, frango. Nas hortaliças, concentra-se maior número de resíduos em agrotóxicos como: tomate, alface, cenoura, pimentão, beterraba, couve e pepino.

Nas frutíferas concentra-se maior número em resíduos em agrotóxicos: morango, laranja, mamão, abacaxi.

Quanto ao grau de intoxidez dos agrotóxicos:

Classe 1 – Cor vermelha, extremamente tóxica.

Classe 2 – Cor Amarela, altamente tóxica.

Classe 3 – Cor Azul, medianamente tóxico.

Classe 4 – Cor Verde, pouco tóxico.

O Uso intenso de agrotóxicos consiste na degradação dos recursos naturais, solo, água, ar, fauna e flora. Quando mal utilizados, os agrotóxicos podem provocar tipos de intoxicação aguda: os sintomas surgem rapidamente, subaguda, os sintomas aparecem aos poucos, provocando dor de cabeça, sonolência e dor no estômago. Crônica: podem surgir meses e anos podendo levar paralisias e doenças como câncer e problemas respiratórios.

Fiscalização:

ANVISA e ADAB, órgão responsáveis pela fiscalização dos produtos contaminados por agrotóxicos, quanto aos produtos contaminados em excesso, aonde venham prejudicar o ambiente e a saúde humana. O infrator sofrerá penalidades, advertências, multas ou apreensão dos produtos.

NR-31:

Segurança e saúde no trabalho, na agricultura, pecuária, silvicultura, exploração florestal e aqüicultura, onde vamos abordar, quanto à pulverização e Aplicação dos Agrotóxicos na Agricultura, onde devem ser utilizados EPI´s (Equipamentos de Proteção Individual), óculos, máscara, luvas, botas, fardas, pulverizadores costais em perfeito estado, condições de uso e devidamente higienizados.  Quando não são utilizados esses equipamentos de segurança, proveniente da ausência de informações pelo trabalhador consiste baixo grau de escolaridade, perpetuação antigas práticas de cultivo, não respeita o tempo de carência da aplicação e da colheita do alimento.

Transporte e Armazenamento:

Respeitar regras para diminuir os riscos com acidentes, cumprir as legislações de transporte, manuseio e armazenamento de produtos perigosos. Veículo recomendado tipo caminhonete em perfeitas condições de uso, embalagens colocadas em formas seguras, transporte usando a nota fiscal dos produtos. Para guardar devem ser em formas seguras, juntas aos seus familiares e ao meio ambiente.

Depósitos devem ficar em local livres de inundações com construções de alvenaria (tijolos), Box com iluminação e ventilação natural, piso cimentado sem rachaduras, instalações elétricas em bom estado de conservação, portas devem ficar fechadas, as embalagens colocadas sobre estrados.

Sugestão:

O empregador rural ou equiparado deve proporcionar capacitação sobre prevenção de acidentes com agrotóxicos a todos trabalhadores expostos diretamente. Promover programas de capacitação desenvolvidos por órgãos de serviços de extensão rural, SENAR – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, instituições de ensino superior em ciências agrárias, entidades sindicais e associações de profissionais. Quando o trabalhador apresentar sintomas de intoxicação de ser imediatamente afastados das atividades e ser transportados para atendimento médico.


Aloísio Sacramento.
Engenheiro Agrônomo/ Engenheiro de Segurança do T​rabalho

Agroecologia

ENGENHEIRO AGRÔNOMO

Mobilidade urbana, acessibilidade e inclusão social

BIOSSEGURANÇA E SEGURANÇA NO TRABALHO


A biossegurança pode ser definida como um conjunto de medidas, que busca minimizar os riscos inerentes a uma determinada atividade. Esses riscos não são apenas aqueles que afetam o profissional, que desempenha uma função e sim todos aqueles que podem causar danos ao meio ambiente e á saúde das pessoas, se faz necessária e obrigatória em todo e qualquer trabalho, tem como finalidade controlar e evitar os riscos gerados pela utilização de agentes físicos, de agentes químicos, e de agentes biológicos. São atos que o profissional utiliza, para evitar e prevenir acidentes como riscos biológicos, infecção e microrganismos.
Práticas ergonômicas, na medicina veterinária, no exercício desta profissão, há algumas condições que oferecem riscos ocupacionais ao médico veterinário e também sua equipe seja nas clínicas, em hospitais, nos  laboratórios e também no campo.
Riscos Químicos: apresentam efeitos adversos devido ao seu potencial alérgico, tóxico e irritante, como por exemplo, fungicida, cremes.
Riscos Físicos: verificados ruídos, radiação, não ionizante, como o profissional que trabalha o dia todo com o soprador, o que é necessário utilizar um protetor dr ouvido para evitar a perda de audição.
Riscos Biológicos: necessitam de maior atenção, onde está relacionado com a grande diversidade, dos microrganismos presentes em secreções, sangue, secreções orais e orofaringes, na pele e no pelo. Estes, sem dúvida, apresentam maior risco ocupacional para a profissão.
Riscos Ergonômicos: este risco está relacionado com postura do trabalhador, isto é imobiliário, mesas, cadeiras e outros elementos inadequados.
Não se pode esquecer do uso  dos Epis ( Equipamento Profissional Individual ), são capacete, avental, luvas, gorro, botas óculos protetores, além do EPC ( Equipamento  Profissional  Coletivo ), como extintor de incêndio, cambão.
No ambiente veterinário, existe uma grande diversidade de microrganismos veiculados a partir de secreção, sangue, pele, saliva. Quanto maior é o número de pacientes, quanto maior a manipulação do sangue,dos  instrumentos cirúrgicos, das seringas, da ultrassom, dos equipamentos de proteção, maior será a contaminação gerada. Esta contaminação pode atingir além da equipe veterinária, mas também outros funcionários e pacientes.
Quando ocorre a transmissão dos microrganismos, estas podem acontecer em seu habitat natural ou em locais em que possam sobreviver e se multiplicar, sendo que os tipos de fontes são diversos, tanto humano, quanto animal e também ambiental.


Aloísio Sacramento  Engenheiro Agrônomo  / Engenheiro de Segurança do Trabalho


NR-16 ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS

GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS.

Carnaval nos bairros 2018

    Carnaval Circuito Barra - Ondina


Consultorias em projetos ambientais e segurança do trabalho.

 

NR-32  CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO

Após a constituinte de 1988, é assegurado a população brasileira o direito a saúde pública através do SUS (Sistema Unificado de Saúde) com a municipalização da saúde iremos abordar este tema, Febre Amarela.

A Febre Amarela é uma doença infecciosa grave e causada por vírus  e transmitida por vetores.

Informo também, que o dever é do poder público federal, estadual e municipal no controle desta endemia proveniente pela falta da educação doméstica, higiene, limpeza e esclarecimento para a população.

A Febre Amarela vem ocorrendo nos Estados São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Minas Gerais em 94 Municípios, proveniente pelo desmatamento, loteamentos irregulares, com o crescimento desordenado dos centros urbanos.

Sintomas:

As primeiras manifestações da doença são repentinas: febre alta, cansaço, dor de cabeça, dores musculares, náuseas, vômitos cerca 3 dias, calafrios nas costas, perda de apetite e mal-estar.
Transmissão:
A Febre Amarela ocorre na América do Sul, Central e alguns Países da África é transmitida por mosquitos em áreas urbanas ou silvestres.
Prevenção:
A prevenção da Febre Amarela se dá através do combate aos mosquitos e de
vacinação.
Algumas medidas de combate ao mosquito são:
Utilizar água tratada com cloro, não deixar pneus ou recipientes que possam acumular água da chuva, manter sempre tampadas as caixas de água, cisternas e colocar os resíduos domésticos em sacos plásticos fechados ou tenha tam
pa.

Medidas de proteção individual, como vacinação contra febre amarela, uso de repelentes por insetos, mosqueteiros.

Sugestão:

Promover campanhas educativas, seminários no sentido de mobilizar os poderes públicos e privados, junto com a sociedade civil organizada, para a participação conjunta e efetiva nas ações, prevenção e controle da febre amarela.

Realização da força tarefa, capacitação dos agentes de endemias das prefeituras municipais na fiscalização, vistoria e inspeção nos estabelecimentos comerciais e residenciais, contratação de engenheiros agrônomos no quadro das prefeituras municipais, investir em estudos e pesquisas, aquisição de veículos, central de atendimento, promover comitê da dengue, visando o controle e combate da doença.

Atenciosamente,

Aloísio Sacramento

Eng. Agrônomo /Engenheiro de Segurança do Trabalho

PROFISSÃO: GARI


Estes profissionais são chamados coletores de lixo ou garis, de grande importância para as cidades, responsáveis e encarregados da coleta, transporte e destino final do lixo domiciliar realizado pelos serviços de limpeza pública municipal, como varrição  das ruas, sobras de capinagem e galhas de  podas de árvores  realizadas.

Atividade insalubre com grau de risco máximo, estes trabalhadores estão expostos em seu processo de trabalho, através de diversos tipos de riscos ocupacionais. Físicos ocorre através  de ruído, vibração, calor, frio e umidade. Químicos através dos gases, neblina, névoa, poeira e substâncias químicas tóxicas. Mecânicos ocorrem através de atropelamentos, quedas, fraturas, esmagamento pelo compactador de lixo. Ergonômicos devido sobrecarga da função osteromuscular e da coluna vertebral, adoção de postura forçadas incômodas, lombalgias de esforço e peso em excesso. Riscos biológicos proveniente do contato com agentes biológicos patogênicos, como vírus, ocorre contaminação  do HIV OS DA Hepatite B e C lesão ocasionada por agulhas descartadas nos resíduos fungos, bactérias, parasitas e protozoários, através de matérias perfuro-cortantes , seringas, agulhas, bisturis e vidros.

A exposição ocupacional a agentes biológicos causa infecções agudas ou crônicas, parasitoses  reações alérgicas e tóxicas.

Resíduos clínicos e hospitalares provinientes de unidades de saúde, verificados em hospitais, clínicas, laboratórios, estes resíduos devem ser acondicionados de modo a permitir uma identificação clara, quanto da sua origem  e também fazer  treinamento, fardamento especial  e uso dos epis adequados,  para estes garis, que vão trabalhar na coleta destes resíduos  tóxicos

Durante o processo de trabalho da coleta lixo urbano, estes trabalhadores correm, sobem e descem nas ruas, levantam pesos diferentes  e suportam sol, chuva, frio variações de temperaturas.

Trata-se de uma categoria descriminada e desprezada pela nossa sociedade, devido baixo grau de instrução educacional, falta de organização e esclarecimento quanto a sua jornada de trabalho, que é 6 horas diárias, não possuem esclarecimentos  quanto aos riscos que estão expostos,  muitos destes entregam ao alcoolismo e sentem vergonha  da sua atividade realizada diariamente.

Sugestão:

Para  os gestores municipais e presidentes  de empresas de limpeza pública promover treinamento e capacitação para condutores de lixo- garis , com carga horária de 16:00, realizar  medidas preventivas para evitar  intoxicação, lesões por traumatismo, intoxicação acidental por gases metano e monóxido de carbono,   como proceder nos casos de fiscalização e também cobrança por parte dos setores de saúde do trabalhador e de sindicatos e da conscientização da população sobre como descartar e acondicionar corretamente o lixo domiciliar, além de medidas quanto aos animais domésticos.



Aloísio Sacramento

Engenheiro Agrônomo / Engenheiro de Segurança do Trabalho

SILICOSE

NR-18  PCMAT  


Norma  Regulamentadora 17 Ergonomia foi estabelecida pela portaria número 3751, de 23 de novembro de 1990.
O Ministério do Trabalho e Emprego no ano 2000, realizou treinamento para auditores- fiscais do trabalho, com especialização em Saúde e Segurança no Trabalho em todo o país, analisando a aplicação desta Norma pela fiscalização. Nesses cursos, verifica-se uma ampla diversidade de interpretação, o que representa um obstáculo á efetiva implantação da Norma.
Esta Norma Regulamentadora visa estabelecer parâmetros, que permitem a adaptação das condições de trabalho ás suas características psicofisiológicos dos trabalhadores.
As condições de trabalho incluem aspectos relacionados ao levantamento, transporte descargas de materiais, no imobiliário, aos equipamentos e as condições ambientais do posto de trabalho e a própria organização do trabalho.
Ergonomia é o conjunto de conhecimentos científicos relativos ao homem, necessários para os engenheiros concederem ferramentas, máquinas e conjuntos de trabalho, que possam ser utilizados como máximo conforto, segurança e eficiência.
Tipos de Ergonomia :
Ergonomia de concepção
Atua amplamente no projeto do posto de trabalho, nos instrumentos da máquina ou do sistema de produção, da organização do trabalho, ou mesmo no projeto de máquinas e dispositivos e ferramentas.
Ergonomia de Correção
Atua de maneira restrita, modificando elementos parciais do posto de trabalho tais como: dimensões, ruídos, iluminação.
Custos elevados para modificação de projetos
Eficácia limitada
Ergonomia de Conscientização
A ergonomia de Conscientização procura capacitar os próprios trabalhadores para a identificação e correção dos problemas do dia a dia  ou aqueles emergenciais
Ergonomia de Participação
A Ergonomia de Participação procura envolver o próprio usuário do sistema, na solução de problemas ergonômicos.
Este pode ser o trabalhador, no caso de um posto de trabalho ou consumidor novato .
Caso de produtos de consumo . Este principio é baseado na crença de que eles procuram um conhecimento prático .
Objetivos da Ergonomia
Fixar as condições em que o trabalho seja realizado, estudar as condições em que o trabalho se realize, verificar se o trabalhador apresenta condições para o trabalho, estabelecer as condições , que o trabalhador deve apresentar, estudar as influências do meio ambiente.
Relacionamento da Ergonomia com o trabalho
Atividade, ambiente físico iluminação, ruído, temperatura, posto de trabalho dimensão, formas, concepção, sistema de trabalho mecanização, automação, interação homem/ máquina / ambiente.
Anatomia e Fisiologia Estudo das estruturas e funcionamento do corpo humano.
A  coluna vertebral possui 23 vertebras.

Aloísio Sacramento
Engenheiro Agrônomo / Engenheiro de Segurança do Trabalho

NR-32 Segurança em Saúde

Gostaria de enfocar, um dos mais graves problemas urbanos contemporâneo, que é representado pela poluição sonora, causado pelo excesso de ruídos, gerado pela circulação de veículos, má localização industrial, aeroportos, comercio. Fontes de poluição sonora: Clubes, bares, restaurante, carro de publicidade (propaganda), maquinas e motores, templos protestantes, viaturas, veículos particulares. 
Poluição sonora: É a degradação do ambiente e do individuo, que nela habita, provocada pela emissão sonora, acompanhada de suas vibrações. 
A poluição sonora considerada entre as formas de poluição a de mais difícil de controle, pois não deixa os, seus efeitos malévolos, via de regra, só são detectados e sentidos algum tempo. 
Efeitos provocados pela poluição sonora:  
Efeitos psicológicos: Perda de concentração, embaraço na conversações, perda de reflexão, hipotencia sexual, irritação permanente, perda de inteligibilidade das palavras. 
Efeitos fisiológicos: Perda auditiva até a surdez permanente, dores de cabeça, dilatação das pupilas, fadiga, loucura, distúrbios cardiovasculares, gastrite, distúrbios hormonais, alergias, acumulo de frequência cardíaca, contração dos vasos sanguíneos. 
Alterações biológicas: Mudança na produção de cortisona, mudança na produção de hormônios na tireoide, mudança na produção de adrenalina, mudança na glicose sanguínea, mudança na proteína do sangue, fracionamento dos lipídios do sangue.
Sugiro aos gestores municipais promover capacitações em poluição sonora no quadro dos agentes de fiscalização, com carga horaria de 16 horas, com aulas teóricas e práticas, no sentido de coibir a poluição sonora local. 
Aloísio Sacramento 
Engenheiro Agrônomo/ Engenheiro  de Segurança do Trabalho

    Itapuã

A silicose é caracterizada como uma doença incurável, resultado da exposição por inalação á sílica cristalina. As partículas de sílica agem no organismo cumulativamente, causando inflamação e do tecido pulmonar, resultando em endurecimento dos tecidos, a oxigenação do sangue, além de desencadear outras doenças pulmonares como fibrose, enfisema, tuberculose e câncer pulmonar. A sílica é encontrada nas rochas, que constituem a crosta terrestre, sendo seu processamento gerador de particulado fino inalável, em diversos processos como corte, polimento, moagem, e transporte. Sua fórmula é SIO2, também chamada de óxido de Silício.

O NIOSH recomenda o limite de exposição de 0,05Mg/M³  para a redução do risco de desenvolvimento de silicose, a substituição dos materiais por outros que não contenham a sílica, quando possível e caso não seja viável, o uso de equipamento de proteção e a contenção da poeira nos processos produtivos além da realização de exames funcionais periódicos.

Segundo PENA em seu estudo publicado em 1995, os meios de controle da geração de poeira industrial são:

A Foco na geração, para impedir a formação.
B Foco no meio de difusão para impedir, que a poluição atinja o trabalhador
C Foco no receptor para impedir, que a poeira penetre nas vias aéreas do trabalhador.

Segundo a FUNDACENTRO as atividades que apresentam maiores riscos de aquisição de Silicose são:

Fundição de ferro, aço e outros metais que utilizes moldes de areia 

Indústria extrativa ( mineração ).
Indústria cerâmica.
Indústria de vidros.
Indústria da construção.
Fornos refratários.

Trabalho abrasivo em pedras.
Mineração subterrânea.
Escavação de poços.
Atividade de protético.

A autora indica a atividade de indústria cerâmica de revestimento como sendo geradora de silicose e merecedora de atenção especial, pois em cada fase do processo de fabricação, existem operações e procedimentos que geram a dispersão de sílica de diversas origens em ambientes industriais.

A coleta de amostras para análise de materiais depende dos resultados que se deseja alcançar, podendo ser feita de forma individual, como equipamento de amostragem colocado no trabalhador ou ambiental, com o equipamento colocado em um ponto fixo na  área de trabalho. 
 
A metodologia utilizada na análise das amostras coletadas inclui a análise gravimétrica, a utilização de RAIOS X, a difração, comparando os parâmetros de massa na fração de tamanho respirável e outros obtidos com os limites de exposição definidos.

Os resultados obtidos na análise de amostras de particulados são analisados comparando-os com os limites de exposição ocupacional, existente na Legislação Brasileira e na referência técnica mais atualizada da American Conerence of Governamental Industrial Hygienists- ACGIH.

Os principais indicativos que podem ser observados na conclusão da Autora incluem a necessidade de se atualizar as Normas Nacionais existentes, a ampliação de aplicação da técnica de difração de raios X para análise das amostras, o aumento do número de amostragens e de laboratórios, para aumentar a confiabilidade do nexo causal e da orientação da implementação de medidas protetivas, além de um programa de monitoramento buscando a melhoria contínua das condições de trabalho.

 
Aloísio Sacramento Engenheiro Agrônomo / Engenheiro de Segurança do Trabalho


 

 Digite seu parágrafo aqui.




POLUIÇÃO ATMOSFERICA VEICULAR

POLUIÇÃO SONORA

Equipe realizando inventario florístico para PRAD e  Identificação de DAP (Diâmetro a altura do Peito)

NR-23 Proteção contra pânico e incêndios.

​​​CURSO DE CAPACITAÇÃO NO CONTROLE DA POLUIÇÃO SONORA

ITABAIANA - SE / 8 e 9 DEZEMBRO 2014

 Doron - Obra irregular 
Para grande empreendimento necessário atender a NR-18  e fazer    o PCMAT

 Médico Veterinário  



A Medicina Veterinária é a ciência médica que se dedica á prevenção, controle e erradicação e tratamento das doenças, traumatismo sou qualquer outro agravo á saúde dos animais, além do controle da sanidade dos produtos e sub-produtos de origem animal para o consumo humano, busca também assegurar a qualidade, quantidade e a segurança dos estoques de alimentos de origem animal, através do controle da saúde dos animais e dos processos que visam obter seus produtos.

Sua formação básica em ciências biomédicas, com conhecimentos nas áreas de epidemiologia e saneamento ambiental.

O veterinário vem ocupando espaço na saúde pública. Em 1946, a OMS criou a Saúde Pública Veterinária designando algumas atribuições para este profissional: controle de zoonose, higiene dos alimentos, assistência técnica e sanitária dos animais sob qualquer forma no planejamento e a execução da defesa sanitária animal, inspeção e a fiscalização sob o ponto de vista sanitário, higiênico e tecnológicos, matadouros, fábricas de laticínios, frigoríficos, entreposto de carne, leite, ovos, peixes e mel todos os produtos de origem animal nos locais de produção, manipulação armazenagem e comercialização, tem demonstrado capacidade e competência para atuar nas equipes de Vigilâncias Epidemiológica, Sanitária e Ambiental. No Brasil este espaço vem sendo ocupado gradativamente nos diferentes níveis de gestão ( federal, estadual e municipal.

Estes profissionais, quanto aos engenheiros, arquitetos e agrônomos são amparado pelo salário mínimo profissional, pela lei 4950, de 22 de abril de 1966, criado pelo Presidente Arthur Costa e Silva.

Há um vasto campo de trabalho nas atividades de ensino, exercendo função como professor de escolas técnicas e de universidades, pesquisas realizadas nas empresas públicas estaduais e federais e nos serviços de extensão rural nas empresas públicas estaduais locais.

Estes profissionais estão expostos diversos riscos:

Riscos Biológicos: Os riscos biológicos que são considerados biológicos são provocados por seres vivos (seres biológicos) como exemplo vírus, fungos, bactérias, protozoários e bacilos.

Riscos de Acidentes variados falta de iluminação, probabilidade de incêndios, explosão, piso escorregadio, armazenamento, ferramenta inadequados, maquinas defeituosas, mordidas de cobras, aranha e escorpião.

Riscos Ergonômicos local de trabalho, levantamento, transporte de peso, sem meios auxiliares corretos, postura inadequada.

Doenças Ocupacionais: São os agravos a saúde associados a ocupação que podem ser prevenidos doenças dermatite, asma, edema pulmonar,hepatite tóxica e raiva.

A biossegurança é o conjunto de ações voltadas, para á prevenção, minimização, ou eliminação de riscos eminentes ás atividades de pesquisa, produção, ensino, desenvolvimento tecnológico e prestação de serviços, visando á saúde do homem, dos animais, a prevenção do meio ambiente e a qualidade dos resultados.

Maiores causadores de acidentes manipulação de lâminas, necrópsia, derramamento, manipulação de seringas cabine de segurança biológica, pipeta e inoculação de animais.

Objetos causadores de injúrias seringas para medição, bisturis, tubos de coletas á vácuo, agulhas acesso venoso.



Aloísio Sacramento  

Engenheiro Agrônomo/ Engenheiro de Segurança do Trabalho

FEBRE AMARELA

PLANO MUNICIPAL DE GESTÃO INTEGRADA DE RESIDUOS SÓLIDOS – PMGIRS



Com relação aos palcos e arquibancadas atende a NR-35.

A poluição atmosférica nos centros urbanos, tem por origem dois vetores principais: a fumaça gerada por atividades produtivas (indústria, incineração de lixo, etc…) e a gerada pela emissão de gases dos veículos automotores principalmente aqueles do ciclo diesel.

O monóxido de carbono é o contaminante do ar mais abundante na camada inferior da atmosfera, além do óxido de nitrogênio, óxido de enxofre, dióxidos de enxofre, hidrocarbonetos, ozônio, chumbo, aldeídos e material particulado.

Essas substâncias atingem os seres humanos manifestando-se através de sintomas distintos: dores de cabeça, desconforto, cansaço, palpitações, vertigens, diminuição dos reflexos, irritação dos olhos, nariz, garganta e pulmão, asma aguda e crônica, bronquite e enfisema pulmonar, câncer, destruição de enzimas e proteínas. Além do mais, o monóxido de carbono em concentrações elevadas, pode conduzir à morte.

Nos grandes centros urbanos, a tendência é que a poluição atmosférica provocada por veículos automotores se agrava ano após ano, haja vista que ocorre o aumento constante da frota veicular.A negligência por parte dos proprietários ou responsáveis por veículos automotores no que concerne a manutenção e regulagem dos motores pode agravar o quadro de poluição com a emissão dos gases acima dos limites toleráveis pelo ser humano. Pensando nisso é que o Poder Público, em todas as suas esferas, vem desenvolvendo normas com a finalidade de regulamentar este segmento, criando instrumentos de controle que venham a minimizar o efeito nocivo da poluição atmosférica, conforme

Norma que regulamenta os serviços de saúde, destinada á proteção de assistência á saúde da população e todas as ações de promoção, recuperação, assistência, pesquisa em qualquer nível de complexidade.
A prática profissional odontológica apresenta como uma de suas principais características o risco ocupacional em virtude de hábitos, postura e patologias advindas da profissão, despontando neste contexto como uma das profissões insalubres, segundo a OMS-Organização Mundial de Saúde Medeiros Souza E Bastos 2003, podendo levar o Cirurgião-Dentista ás doenças invalidez ou até mesmo a morte. 
Sendo o cirurgião dentista um trabalhador que usa e depende cada vez mais da tecnologia está também exposto a um risco muito grande de contrair doenças profissionais.
Dentre os riscos a que esse profissional está sujeito diariamente pode se citar seus principais agentes: físicos, químicos e biológicos, sendo o ruído, a iluminação, calor, frio, umidade, radiações ionizantes e não ionizantes, vibrações, alguns agentes físicos arteriais durante seu emprego rotineiro. A prevenção dos riscos físicos é essencial ao bom desempenho profissional e está diretamente relacionada á qualidade do trabalho desenvolvido.
Riscos  Ocupacionais  encontrados para o cirurgião dentistas, com o foco da visão voltada para áreas de monutas, com chances reduzidas de conseguir uma postura ideal durante o atendimento, que exige do mesmo coordenação motora, raciocínio, segurança, firmeza e objetividade, sofrimento com a pressão e o estresse oriundos da pressão da agitação do ambiente externo.
Os riscos ocupacionais aos quais estão expostos os cirurgiões-dentistas focalizando as características intrínsecas á atividade odontológica nos aspectos físicos, mecânicos, ergonômicos e psicossoais, bem como discutir o trabalho em saúde na odontologia, suas características, reflexos no cotidiano laboral.
Doenças surgimento da síndrome de sobrecarga de trabalho com fadiga, irritabilidade, distúrbio do sono, dificuldade de concentração e depressão.
Riscos físicos proveniente pelo uso dos  motores advindos da ocupação, que muitas vezes ao afastamento de suas atividades.
Riscos Químicos:
A biossegurança no consultório odontológico
Biossegurança é o conjunto de ações voltadas para a prevenção, minimização ou eliminação de riscos inerente ás atividades de biossegurança, pesquisas, produção, para a prevenção, ensino, desenvolvimento, tecnologia e proteção de serviço visando a saúde do homem, dos animais, a preservação do meio ambiente e a qualidade nos resultados, biossegurança odontológica, mais precisamente, é o conjunto de medidas criadas para evitar a contaminação no ambiente odontológico.
Radiação

A utilização da radiação na odontologia está relacionada á melhoria e ou á manutenção da saúde do paciente. As radiografias tem sido excessivamente utilizadas, causando preocupação quanto aos riscos odontológicos. Aos possíveis efeitos deletérios á saúde causadas pela radiação vai depender principalmente do tempo de exposição a uma fonte radiotiva, por isso deve ser doses a níveis aceitáveis e proteção do paciente e profissional. Manter os equipamentos em perfeitas condições de funcionamento e proceder ao exame com técnicas atualizadas e adequadas.

Aloísio Sacramento  Engenheiro Agrônomo/Engenheiro de Segurança do Trabalho

1- OBJETO DO CURSO: 


REALIZAÇÃO DE PODAS DE ÁRVORES EM VIA PÚBLICA, ÁREAS PÚBLICAS, PRIVADAS DESTINADAS A CONDUÇÃO E LIMPEZA DOS REFERIDOS VEGETAIS, COMPATIBILIZANDO-O COM OS LOCAIS, ONDE ESTÃO IMPLANTADOS A EXEMPLO DE;

PASSEIO PÚBLICO, FIAÇÃO ELÉTRICA, SISTEMA DE TUBULAÇÃO: ÁGUA E ESGOTO.

TIPOLOGIA DA ÁRVORE, CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE A ÁRVORE, ESTRUTURA DA ÁRVORE, ELEMENTOS DA TIPOLOGIA ARBÓREA (ARQUITETURA).


2- SERÃO ABORDADOS TEMAS COMO: 


DIAGNÓSTICO FITOSANITÁRIO DOS VEGETAIS, IMPACTO AOS EQUIPAMENTOS URBANOS, PRODUÇÃO DE MUDAS, ESCOLHA DA ESPÉCIE; TRATOS CULTURAIS.

TAMBÉM SERÃO ABORDADOS ASPECTOS DE PLANEJAMENTO E PROJETO DE ARBORIZAÇÃO.

SUGESTÃO:

AOS GESTORES MUNICIPAIS PROMOVER TREINAMENTO E CAPACITAÇÃO EM PODA DE ÁRVORES, PARA OS AGENTES DE LIMPEZA URBANA COM CARGA HORÁRIA 1600, COM AULAS PRÁTICAS E TEÓRICAS.

 

ALOÍSIO GOMES SACRAMENTO

ENGENHEIRO AGRONÔMO/ ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Jackson do Pandeiro

                                                  CULTURA DA JAQUEIRA

A Lei da Política Nacional de Resíduos sólidos, Lei 12.305/2010, tem por objetivo estabelecer uma política de gerenciamento dos resíduos sólidos do país dispondo sobre seus principais objetivos e instrumentos bem como sobre as diretrizes relativas à gestão entregada e ou gerenciamento de resíduos sólidos. Com a promulgação da referida Lei, passou ser obrigatório que cada Município tenha um Plano de Resíduos Sólidos adaptado à sua realidade, respeitando as diretrizes legais indicadas.  

Na Gestão e no Gerenciamento dos Resíduos Sólidos a Lei procura incentivar a não geração, redução, reutilização, reciclagem e tratamento dos resíduos sólidos, bem como disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos.

A não elaboração deste documento poderá trazer para o Município conseqüências negativa. Entre os principais objetivos da Política Nacional de Resíduos Sólidos estão à proteção da saúde pública e da qualidade ambiental, Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, o incentivo a reciclagem de matérias, adoção de tecnologias limpas, redução do volume e da periculosidade dos resíduos perigosos, incentivo a reciclagem de materiais e a integração dos catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis nas ações.

O Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos - PMGIRS trata-se de um planejamento sistemático, que antecede e subsidia as ações do poder executivo na área de resíduos sólido sendo o instrumento que lastreia a tomada de decisões por parte do Gesto Municipal com vista ao atendimento do quanto disposto na Lei 12.305/2010.  

Nos termos do artigo 18 da Lei 12.305/2010, a elaboração do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos e condição essencial para o Município ter acesso a recursos da União, ou por ela controlados, destinados a empreendimentos e serviços relacionados à limpeza urbana e ao manejo de resíduos sólidos para serem beneficiados, incentivados por financiamento de entidades federais de credito e fomento para tal finalidade.  

O manejo dos resíduos sólidos produzidos pelos cidadãos (no âmbito da vida civil ou comercial) é em regra, de competência prioritária dos Municípios. Sendo assim, pode-se afirmar que o Plano mais importante e o Municipal, pois a ausência deste afeta direta e nocivamente o cidadão, a sociedade e o meio ambiente.

Aloísio Sacramento

Engenheiro Agrônomo/ Engenheiro de Segurança do Trabalho

ARBORIZAÇÃO

NR-35 Segurança e Saúde no Trabalho em Altura

PRAD’s  - Objetivos Gerais

Esta Norma Regulamentadora tem por finalidade estabelecer as diretrizes básicas para a implementação de medidas de proteção a segurança e saúde dos trabalhadores dos serviços de saúde, bem como daqueles que exercem atividades de promoção e a assistência á saúde em geral.
Para fins de aplicação desta NR, entende-se por serviço de saúde qualquer edificação destinada á proteção de assistência á saúde da população e todas as ações de promoção, recuperação, assistência, pesquisa, em serviço em saúde em qualquer nível de complexidade. O investimento em segurança do trabalho ajudam a prevenir acidentes, doenças, e controlar riscos. Por isso a NR-32 Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde, surgiu para estabelecer as diretrizes básicas para implementação de medidas de proteção á segurança e a saúde dos trabalhadores em serviços de saúde, proteger o Profissional da saúde de segurança irá minimizar os riscos durante as atividades. A NR-32 define as regras para que a administração hospitalar controle os seguintes riscos:
Riscos biológicos, riscos químicos, resíduos, radiações ionizantes limpeza e conservação, lavanderias, manutenção de máquinas e equipamentos.
Riscos Biológicos a probabilidade da exposição ocupacional a agentes biológicos, as medidas de proteção devem ser adotadas á partir do resultado da avaliação, prevista no PPRA.
Em todo local onde exista a possibilidade de exposições a agentes biológicos, devem ser fornecidos aos trabalhadores instruções escritas, em linguagem acessível, das rotinas realizadas no local de trabalho e medidas de prevenção de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho.
Medidas de proteção estabelecidas:
A manipulação em ambiente laboratorial deve seguir as orientações contidas na publicação do Ministério da Saúde – Diretriz Gerais para o trabalho em contenção com materiais biológicos correspondentes aos respectivos micro-organismos .
Todo local onde exista possibilidade disposição ao agente biológico, deve ter lavatório exclusivo para higiene das mãos
Os trabalhadores com feridas ou lesões nos membros superiores, só podem iniciar suas atividades, após a avaliação médica obrigatória com emissão de documento de liberação para o trabalho.
NR-32 Programas específicos
Nos serviços de saúde também é necessário elaborar o Programa de Prevenção de Recursos ambientais-PPRA é estabelecida na NR-9
PCMSO- Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional é caracterizado na NR-7
Tipos de riscos para o trabalhador na área de saúde estão exposto:
Riscos Biológicos definido como a probabilidade da exposição ocupacional a agentes biológicos e microrganismos geneticamente modificados ou não, as culturas de células, os parasitas e as toxinas.
Os acidentes ocasionados por picadas de agulhas são responsáveis por 80% a 90% das transmissões por doenças infecciosas entre trabalhadores de saúde.
Os profissionais de enfermagem são diretamente responsáveis pela assistência ao paciente e tem contato constante com materiais perfurocortante , por sua vez incorrendo em praticas inadequadas com reencape, manuseio e descartes de agulhas.
Dos riscos químicos radiações ionizantes, resíduos, manutenção de máquinas e equipamentos, limpeza e conservação obrigatoriedade dos empregadores de assegurar essa capacitação dos trabalhadores.
Deve ser mantida a rotulagem do fabricante na embalagem dos produtos químicos utilizados em serviço de saúde, é vedado o procedimento de reutilização das embalagens de produtos químicos, das radiações ionizantes, fazer plano de proteção radiológica o trabalhador que realiza atividades em áreas onde existem fontes de radiações ionizantes deve permanecer nestas áreas o menor tempo possível para a realização do procedimento, estar capacitado inicialmente e de forma continuada em proteção radiológica, usar os EPI adequados para a minimização dos riscos.

Sugestão:

O empregador deve realizar treinamento e capacitação para os trabalhadores local antes do início da atividade e de forma continuada, com carga horária 16:00 horas conteúdo programático, nome do instrutor, com conhecimento em legislação em práticas gerenciais conhecer a legislação, conhecer a gestão e práticas prevencionistas.

Aloísio Sacramento Engenheiro Agrônomo / Engenheiro de Segurança do Trabalho

COLETA SELETIVA



Implantação  por meio  da Lei Municipal, da coleta seletiva de resíduos, com vistas aos reaproveitamentos de reciclagem dos resíduos sólidos.

A coleta seletiva é realizada hoje em 1.055 Municípios Brasileiros.

A importância :

A coleta seletiva do lixo é de grande importância  para a sociedade, além  de gerar renda para milhões de  pessoas e economia para as empresas, também significa uma grande vantagem para o meio ambiente, uma vez que diminui  a poluição dos solos e rios. Este tipo de coleta é de extrema importância  para o desenvolvimento sustentável do planeta.

A expansão  da coleta seletiva ocorre em beneficio como o encerramento dos lixões, a implantação e uso racional de aterros sanitários, a reintrodução dos recicláveis na cadeia produtiva e a inserção socioeconômico dos tratadores organizados em cooperativas como agentes da coleta seletiva.

É um processo que consiste na separação e recolhimento dos resíduos sólidos descartados por empresas e pessoas. Desta forma os materiais que podem ser reciclados são separados (lixo orgânico, resto de frutas, hortaliças e outros alimentos, resíduos de jardim (folha seca e poda) ). Este último tipo de lixo é descartável em aterro sanitários ou usado na fabricação de adubos orgânicos e fertilizantes. Os rejeitos são enviados para aterros sanitários.

Os resíduos recicláveis secos são compostos por metais (aço, alumínio) papel, papelão, diferentes tipos de plásticos e vidros. Os resíduos não recicláveis são compostos por resíduos de banheiros (fraldas, absorventes, cotonetes) e outros produtos de limpeza.

As formas mais comuns da coleta seletiva existe hoje no Brasil, são a coleta porta-a-porta, podem ser realizadas pelo prestador de serviço publico de limpeza urbana e manejo dos resíduos sólidos (públicos ou privados) quanto por associações ou cooperativas de catadores de materiais recicláveis.

Coleta Seletiva, é a coleta diferenciada de resíduos, que foram previamente separados segundo a sua constituição ou composição. Ou seja, resíduos com características similares são relacionados pelo gerador, que pode ser o cidadão, uma empresa ou outra instituição e disponibilizados para coleta separadamente.

A implantação da coleta seletiva é obrigação dos municípios e metas referentes a coleta seletiva, fazem parte do conteúdo mínimo que deve constar nos planos de gestão integrada de resíduos sólidos dos municípios.



Aloísio Sacramento 

Engenheiro Agrônomo/ Engenheiro de Segurança do TrabalhoDigite seu parágrafo aqui.

Esta Norma Regulamentadora relata a todos os empregadores, que devem adotar medidas de prevenção de incêndios em conformidade com a legislação estadual e as normas técnicas aplicáveis.
O empregador deve providenciar para todos os trabalhadores informaçôes necessárias
sobre:

Utilização dos equipamentos de combate ao incêndio, procedimento para execuçâo dos locais de trabalho, com segurança,e os dispositivos de alarme existentes. O plano de segurança contra incêndio e pânico consiste no conjunto de medidas de proteção, que devem ser apresentadas ao Corpo de Bombeiros, procurando identificando todos os riscos.
No código de Segurança contra incêndio e Pânico CSCIP as disposições preliminares sâo:
Artigo 1° este código dispõe as medidas de segurança contra incêndio nas edificaçôes e área de risco, atendendo ao previsto no artigo 144, parágrafo 5° da Constituição Federal.
Artigo 2° os objetivos deste código sâo: Proteger a vida dos ocupantes e áreas de risco´em caso de incêndio, dificultar a propagação do incêndio, reduzindo danos ao meio ambiente e ao patrimônio,
proporcionar meios de controle e extinção do incêndio, proporcionar a continuidade dos serviços nas edificações e áreas de risco.
A sinalizaçãoe de emergência tem por finalidade minimizar o risco de ocorrência de incêndio, alertando para os riscos existentes e garantir que sejam adotadas ações adequadas á situação de risco, que orientem as ações de combate e facilitem a localização dos equipamentos e das rotas de saída, para abandono seguro da edificação em caso de incêndio.
Manutenção: A sinalização de emergência utilizada na edificação e áreas de risco, deve ser objeto de
inspeção periódica para efeito de manutenção, desde a simples limpeza até a substituição por outra nova, quando suas propriedades deixarem de produzir o efeito visual para as quais foram confeccionadas. O projeto executivo de sinalização de emergência, quando elaborado deve ser constituido de memoriais descritivos do sistema de localização e de plantas-baixas da edificação onde constem os tipos de dimensão das sinalizações apropriadas á edificação.
Através da Municipalização do Corpo de Bombeiros no Estado da Bahia a Lei 12929 de 27 de dezembro de 2013, institui o Código de Segurança contra incêndio e pânico nas edificações e áreas de risco sendo regulamentada em 27 de agosto de 2015,por meio do Decreto Estadual 16302, dando poderes ao Corpo de Bombeiros para vistoriar estabelecimentos comerciais e condomínios de apartamento.
Recentemente o Governo Federal sancionou a Lei 13425/17, que estabelece normas sobre segurança e prevenção contra incêndio.
Sendo assim, abre novas demanda para atividade de Engenheiro Civil, Engenheiro de Segurança do Trabalho, que podem elaborar Projetos para esses estabelecimentos mencionados e também poder posteriormente realizar um cadastramento dos Profissionais e Empresas, que trabalham na área de Segurança, contra incêndio.

PMS-Prefeitura Municipal do Salvador Decreto 23252/2012 para área acima de 750m² exige a elaboração deste projeto.


Aloísio Sacramento Engenheiro Agrônomo/ Engenheiro de Segurança do Trabalho

Monitoramento de Trios e Palcos no carnaval 2018

Agroecologia consiste em um sistema de produção sustentável, praticado por camponeses, sem utilizar adubos químicos e venenos na agricultura, porém usando elementos da própria natureza, para manter o equilíbrio, sendo assim é necessário uma produção diversificada, como rotação de cultura, defensivos naturais, onde esta base tecnológica, vem se mostrar a melhor de produzir alimentos secundários acessíveis para a população, sempre pensando na preservação do meio ambiente.

Em conjunto de princípios e de metodologias participativas, que apóiam o processo de transição da agricultura convencional para estivos da agricultura da base ecológica. Onde a aplicação desses princípios, envolve diversas dimensões, tais como, ambiental, econômica, social, política e cultural.

Transição Agroecológica:

A transição agroecológica consiste na passagem de maneira convencional da produção com agrotóxicos e outros contaminantes, para novas maneiras em fazer agricultura, com tecnologias da base ecológica.

Consciência ecológica é necessário buscar a integração entre vários elementos, que existem no ambiente, como solo, plantas, animais, água, passando a ser usado por forma sustentável.

Proposta agroecológica para aqueles interessados como os agricultores, os consumidores, sociedade em geral, onde todos saem ganhando na medida onde avançam no processo de transição agroecológica, onde relacionamos a natureza, com outros seres humanos, produzindo alimentos sadios, de melhor qualidade biológica.

Agroecologia depois da década de 70, onde engenheiros agrônomos começam valorizar a ecologia nos sistemas agrícolas, onde são explorados a agroecologia trabalhada, onde passa ser entendida como campo de produção científica e ciência integradora, preocupada na aplicação direta em seus princípios na agricultura, organização social, em novas formas de relação entre sociedade e natureza.

A Agroecologia ainda é uma ciência, onde nota-se preocupação constante nas Universidades, Centro de Pesquisas, Projetos de Extensão em trabalhar aspectos e características técnico-científicos, impactos sociais provenientes da prática agroecológica.

Ecologia refere ao sistema natural de cada local, envolvendo solo, seres vivo, clima.

As práticas agroecologicas são vistas como práticas da resistência da agricultura familiar.

Essas práticas se baseiam na pequena propriedade, na força do trabalho familiar, nos sistemas produtivos, adaptados as condições locais, ligadas nas redes  regionais  de produção  e distribuição de alimentos.

Pronaf - Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura familiar, onde o BNDS banco nacional de desenvolvimento, criou o Pronaf Agroecologia, onde apóia  agricultores familiares interessados, em não ultilizar insumos  químicos.

Diversas organizações, não governamentais, atuam no sentido de articular, organizar, formar agricultores familiares, quanto ao saberes e fazeres da agroecologia.

Articulação com comunidade, onde atuam promovendo oficinas de formação e prática agroecologica, intercâmbio as comunidades, pesquisa aspectos geográficos, físicos e sociais das propriedades rurais, criar bancos de sementes nativas e criolas.

Atenciosamente,


Aloísio Sacramento
Engenheiro Agrônomo/ Engenheiro segurança do trabalho


 



A arborização exerce função de importância, na qualidade de vida nos centros urbanos, pelo qual à árvore urbana atua diretamente sobre o clima, a qualidade do ar, no níveo de ruídos e sobre a paisagem, além de construir refugio indispensável às faunas remanescentes na cidade.
Benefícios da Arborização Urbana
Consiste no equilíbrio climático, no controle da poluição sonora, melhora a saúde física e mental da população, aumento na qualidade vida da população e também dos seus visitantes. Quanto ao meio ambiente diminui na incidência da radiação solar, claridade intensa da insolação, reduz as temperaturas das superfícies das edificações e pavimentos, aumenta a umidade relativa do ar, consequentemente aumento das chuvas, controla a direção e reduz a velocidade dos ventos, reduz a poluição atmosférica, absorvendo gases poluentes, protege o solo em áreas de risco, encostas, topo dos morros e redução da erosão. Em relação ao ser humano possui tem finalidade medicinal, valorização dos imóveis, servindo como complemento alimentar e caso das espécies frutíferas, aumenta a sensação do bem-estar e melhora nossa saúde física e mental. Quanto à paisagem contribui com a organização do ambiente urbano, minimiza a aridez a paisagem urbana, embeleza e perfuma  praças ruas e avenidas. 
Objetivos
Consiste na realização das avaliações dos espécimes  existentes  solo, vegetação, incluindo em inventário e também avaliações fitossanitárias das espécies. Desenvolver um trabalho sobre educação ambiental, para a população compreender a importância das espécies arbóreas, distribuição de cartilhas, plantio de  espécies nativas, em locais determinados e inventário arbóreo e avaliações fitossanitárias.
Inventário Arbóreo
Tem como função prover  a administração pública, a quantificação da  população dos dados e as informações dos vegetais, localizados nos logradores públicos  nas lavradoras públicos, criar um banco de dados, com informações necessárias para planejamento e controle das espécies arbóreas existentes, para serem implantadas nas praças, avenidas, ruas do município, manter as populações livres das pragas e doenças, manejo das árvores, requererem podas, erradicação, implantação da cobertura vegetal do solo.
Sugestão aos Gestores Municipais implantar projetos de arborização urbana, promover capacitação em arborização urbana com carga horária 16 horas, mine  cursos  para fiscais municipais.
Conclusão
Após implantação em um projeto de arborização necessitam-se da manutenção com práticas necessárias para manter as árvores com saúde, vigor, irrigações e adubações.
Aloísio Sacramento


Engenheiro Agrônomo/ Engenheiro de Segurança do Trabalho

SEMI-ÁRIDO NORDESTINO



O semi-árido nordestino compreende o polígono das secas, parte do Maranhão até o leste de Minas Gerais, o semi-árido baiano no século XX ficou esquecido pelos nossos governantes, onde possuem baixa pluviosidade, não foi apresentado um programa alternativo e determinado em construção de uma estrutura hídrica, onde possui rios, riachos intermitentes.

Conforme relato do romance “O Quinze” de Rachel de Queiroz, foi verificado a maior seca do nordeste brasileiro e também “Os Sertões” de Euclides da Cunha relata a seca da região nordeste da Bahia, enfoca Canudos, Monte Santo, Cumbi (Euclides da Cunha) onde ocorreu a guerra de Canudos liderado pelo Antônio Coselheiro, diversas pessoas humildes acompanharam o mesmo e também Euclides da Cunha fala do romance Os Sertões, quanto ao sofrimento daquele povo da região nordeste da Bahia.

Em pleno século XXI ainda persiste o sofrimento do sertanejo nordestino, contribuindo com o êxodo rural migrando os retirantes para os grandes centros (São Paulo e Rio de Janeiro) em busca de melhores dias para seus familiares, sendo constatados abastecimento dos caminhões pipa da água em algumas comunidades, o rebanho bovino, eqüino e ovinos são dizimado com perda total levando a morte, o solo transformando em voçorocas, rios açudes secando, o que contribui com o êxodo rural. Posteriormente veio proliferar invasões, prostituição, trafego de drogas e criminalidade.

Conforme Luiz Gonzaga na sua letra “Voz da seca”, na década de 50 já dava sugestões aos presidentes da república, como Getúlio Vargas, na construção da CHESF (Companhia Hidroelétrica de São Francisco) em Paulo Afonso/Ba, construção de barragens utilizando o fechamento, porém suas orientações não obtiveram êxito onde, os pequenos agricultores continua sempre na fé do dia 19 de março, dia de São José com as romarias, orações pedindo chuva ao santo protetor dos agricultores.

Quanto a esfera federal, sabemos que os órgão responsáveis, CODEVASF, DNOCS, possuem diversos perímetros de irrigação onde deveria ser revitalizado e reativar, onde consta o patrimônio público com suas estruturas físicas e bons técnicos para o sistema de produção eficaz do plantio até a colheita.

Nós sabemos que o semi-árido baiano, possui uma grande potencialidade quanto a flora, fauna, turismo e ecoturismo com suas cachoeiras, esportes radicais, arquitetura colonial, grutas, folclore.

SUGESTÃO:

Revitalização do rio São Francisco junto aos moradores ribeirinhos como Juazeiro e Petrolina onde foi verificado trechos desse rio com assoreamento não navegável morte das nascentes na serra da Canastra/MG onde esse rio nasceu.

Contratação de engenheiros agrônomos, técnicos agrícolas no planejamento e gerenciamento dos resíduos sólidos, coleta seletiva do lixo despoluição de limpeza deste rio e afluentes, preservação do meio ambiente, promover uma agricultura sustentável ecologicamente sem uso de agrotóxicos promover mais qualidade de vida para a humanidade.

Assistência técnica através das EMATERES aos pequenos produtores rurais, com o programa centralizado com tecnologia apropriadas, capacitações, políticas pública para esta região bastante castigada pela estiagem local.

 
Aloísio Sacramento - Engenheiro agronômo/ Engenheiro de segurança do trabalho.