COLETA SELETIVA

Consultorias em projetos ambientais e segurança do trabalho.

 

Implantação por meio da Lei Municipal, da coleta seletiva de resíduos, com vistas aos reaproveitamentos de reciclagem dos resíduos sólidos.
A coleta seletiva é realizada hoje em 1.055 Municípios Brasileiros.
A importância :
A coleta seletiva e uma prática que vem sendo cada vez mais adotada pela sociedade. Apesar disso, aproximadamente 10% das cidades brasileiras aderiram à conduta. Os benefícios da coleta seletiva são inúmeros, tal como a preservação do meio ambiente, das florestas e da água. Sem contar com a menor poluição do solo, água e do ar. Em questões de conscientização, a coleta seletiva procura estimular pessoas e empresas a fazer o descarte correto dos materiais. Com isso, aprendemos separar os diversos tipos de produtos e temos melhor dimensão da necessidade deste trabalho.
A coleta seletiva do lixo é de grande importância para a sociedade, além de gerar renda para milhões de pessoas e economia para as empresas, também significa uma grande vantagem para o meio ambiente, uma vez que diminui a poluição dos solos e rios. Este tipo de coleta é de extrema importância para o
desenvolvimento sustentável do planeta.
A expansão da coleta seletiva ocorre em beneficio como o encerramento dos lixões, a implantação e uso racional de aterros sanitários, a reintrodução dos recicláveis na cadeia produtiva e a inserção socioeconômica dos tratadores organizados em cooperativas como agentes da coleta seletiva.
É um processo que consiste na separação e recolhimento dos resíduos sólidos descartados por empresas e pessoas. Desta forma os materiais que podem ser reciclados são separados (lixo orgânico, resto de frutas, hortaliças e outros alimentos, resíduos de jardim (folha seca e poda). Este último tipo de lixo é descartável em aterro sanitários ou usado na fabricação de adubos orgânicos e fertilizantes. Os rejeitos são enviados para aterros sanitários.
Os resíduos recicláveis secos são compostos por metais (aço, alumínio) papel, papelão, diferentes tipos de plásticos e vidros. Os resíduos não recicláveis são compostos por resíduos de banheiros (fraldas, absorventes, cotonetes) e outros produtos de limpeza.
A forma mais comum da coleta seletiva existe hoje no Brasil, e a coleta porta-a-porta, podem ser realizadas pelo prestador de serviço publico de limpeza urbana e manejo dos resíduos sólidos (públicos ou privados) quanto por associações ou cooperativas de catadores de materiais recicláveis.
Coleta Seletiva é a coleta diferenciada de resíduos, que foram previamente separados segundo a sua constituição ou composição. Ou seja, resíduos com características similares são relacionados pelo gerador, que pode ser o cidadão, uma empresa ou outra instituição e disponibilizados para coleta separadamente.
A implantação da coleta seletiva é obrigação dos municípios e metas referentes à coleta seletiva, fazem
parte do conteúdo mínimo que deve constar nos planos de gestão integrada de resíduos sólidos dos
municípios.
Aloísio Sacramento Engenheiro Agrônomo/ Engenheiro de Segurança do Trabalho